Redação BLes – Ferramentas de pedra multifuncionais muito elaboradas, usadas para arpoar, cortar, raspar ou cavar, impressionaram tanto os cientistas que as chamaram de “canivetes suíços” da pré-história.

A alusão ao “canivete suíço” refere-se a uma série de modelos de facas multifuncionais criados pelo exército suíço.

Núcleos de Levallois, ferramentas multifuncionais pré-históricas.
A semelhança foi encontrada com este tipo de “canivete suíço” de hoje.

Uma equipe internacional identificou os instrumentos em uma caverna no sul da China, aumentando a surpresa porque não se sabia de sua existência, tão remota, no continente asiático, de acordo com uma publicação na Nature.

As ferramentas foram desenterradas da caverna Guanyindong, na província de Guizhou, nas décadas de 60 e 70 do século passado, e pesquisadores da Universidade de Washington as datam entre 80.000 e 170.000 anos.

Foram encontrados 45 itens nesta ocasião.

O nome técnico atribuído a eles é o dos núcleos de Levallois, do bairro de Paris no qual se encontraram primeiro. Também foram encontrados na África e na Europa Ocidental, onde foram usados cerca de 300.000 anos atrás.

Vários lugares do mundo onde os núcleos de Levallois foram localizados.

“Costumava-se pensar que os núcleos de Levallois chegaram à China relativamente recentemente com os humanos modernos”, nas palavras de Ben Marwick, professor associado de antropologia da Universidade de Washington, e que também participou do estudo relatado pela Nature.

“Nosso trabalho revela a complexidade e adaptabilidade das pessoas de lá, o que é equivalente ao de outras partes do mundo. Isso mostra a diversidade da experiência humana”, disse Marwick, de acordo com a Fox News.

Para os cientistas, é admirável como a inovação ocorreu em diferentes lugares do planeta, sendo outro exemplo o das pirâmides, construída tanto na civilização egípcia quanto nos maias e astecas, que destaca a mídia Earth.

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds