Redação BLes – Os cientistas apresentaram o esqueleto – quase completo – de um crocodilo que viveu na atual Argentina 70 milhões de anos atrás.

Os restos mortais do animal pré-histórico incluem crânio, pós-crânio, mandíbulas, patas, costelas e vértebras, detalhou o líder da equipe Rodolfo Coria.

“É absolutamente tudo: tudo o que não temos é a cauda”, disse o paleontologista argentino.

Pieza del cocodrilo encontrado en Argentina.
Parte do crocodilo encontrado na Argentina.

“Encontrar exemplares tão completos e bem preservados é muito estranho, especialmente de crocodilos”, acrescentou o cientista em comunicado do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Técnica (CONICET).

“É uma inundação de informações peirosáurica”, indicou Coria em relação ao réptil da família ‘Peirosauridae’.

O crocodilo, chamado ‘Barrosasuchus neuquenianus’, media cerca de dois metros e foi encontrado em 2001 na cidade de Sierra Barrosa, a 30 quilômetros a nordeste da Plaza Huincul, província de Neuquén.

Desde então, após um árduo trabalho de “limpeza cuidadosa e delicada”, todos os ossos do crânio foram preservados, transformando a descoberta em um “achado excepcional”, como Coria descreveu em entrevista coletiva.

De fato, esse tipo de crocodilo fóssil é conhecido há mais de sessenta anos – informou o CONICET -, no entanto “a peculiaridade dessa descoberta é que, pela primeira vez, um esqueleto praticamente completo foi encontrado”, afirmou o centro de pesquisa.

O trabalho foi publicado recentemente na revista Cretaceous Research.

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds