Redação BLes – A Caverna dos Tayos, cujas galerias abrem após descer 70 metros na vertical em direção às entranhas da Terra, estão no território dos indígenas Shuar do Equador, que são os guardiões das mesmas e dos mistérios de seu mundo subterrâneo.

La misteriosa Cueva de los Tayos, un mundo subterráneo en el Ecuador
Representantes da etnia Shuar, do Equador.

Mas foi Juan Moricz, um espeleólogo argentino de origem húngara, que liderou uma expedição em 1976, e disse ter encontrado algumas chapas de metal gravadas com símbolos misteriosos que poderiam lançar luz sobre a história da raça humana, mas que mais tarde foram objeto de controvérsia de acordo com a história da BBC.

La misteriosa Cueva de los Tayos, un mundo subterráneo en el Ecuador
A entrada chamada Moricz intriga pela precisão dos cortes

Por outro lado, os precisos cortes retangulares feitos em imensas rochas chamam a atenção para o fato de terem sido feitos por seres humanos ou alienígenas, que tinham tecnologias desconhecidas até agora.

La misteriosa Cueva de los Tayos, un mundo subterráneo en el Ecuador
Formações geológicas curiosas.

Para Theofilos Toulkeridis, geólogo, essa formação natural é de origem cárstica, com rochas de arenito, a única até agora no país.

“Isso causou uma forma diferente de alteração quando a caverna foi formada e, portanto, temos paredes lisas e planas, que parecem ter sido feitas por humanos”, explicou Toulkerides.

La misteriosa Cueva de los Tayos, un mundo subterráneo en el Ecuador
Os tayos, pássaros dos quais a caverna leva seu nome.

Algumas versões especulam sobre a descoberta de tesouros antigos e placas de metal contendo inscrições, mas que foram refutadas como falsas.

Embora mais de dois quilômetros de galerias subterrâneas onde insetos, aranhas, tarântulas, cobras e pássaros tayos tenham sido explorados, não se sabe de quem já as percorreu por completo, também dadas as circunstâncias de escuridão absoluta que as envolve.

La misteriosa Cueva de los Tayos, un mundo subterráneo en el Ecuador
Astronauta americano Neil Armstrong, de jaqueta vermelha.

O impacto causado pela divulgação da existência das galerias subterrâneas chegou ao astronauta americano Neil Armstrong, que também as visitou.

As cavernas são chamadas Tayos, derivadas dos pássaros que as habitam e às vezes são usados como alimento pelos moradores locais.

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds