Redação BLes – Um estudo publicado no GeoscienceWorld revelou as “superestradas” que os seres invertebrados pré-históricos cavaram nos estratos do fundo do mar há 500 milhões de anos, encontrados no Canadá.

Desta forma, é evidente que, naqueles ambientes considerados inabitáveis, devido à eventual falta de oxigênio, havia vida ativa 270 milhões de anos antes da existência dos dinossauros.

Descubren “superautopista” de  500 millones de años de antigüedad en Canadá
Vermes semelhantes a esses são os que teriam construído as galerias descobertas no Canadá.

O professor Brian Pratt, geólogo e paleontólogo da Universidade de Saskatchewan, descobriu as intrincadas galerias, invisíveis a olho nu, que compõem as “super rodovias” produzidas pelos vermes.

“Pela primeira vez, vimos evidências de grandes populações de vermes vivendo no sedimento, que se acreditava estéril”, disse Pratt, de acordo com a EurekAlert.

Ocorreu a Pratt cortar as amostras de rochas encontradas há 35 anos e estudá-las usando um scanner de mesa e editar as imagens para aprimorá-las.

Descubren “superautopista” de  500 millones de años de antigüedad en Canadá
As Montanhas Mackenzie, no Canadá, onde foram coletadas amostras de xisto. Imagem: Brian Pratt

Os túneis medem entre 0,5 e 15 milímetros, o que torna possível supor que existia uma fauna variada nessa escala de vida, onde seus habitantes naturais e predadores deviam ter vivido.

“Isso tem muitas implicações que agora precisam ser investigadas, não apenas nos xistos cambrianos, mas também nas rochas mais jovens. As pessoas devem tentar a mesma técnica para ver se ela revela sinais de vida em suas amostras”, disse o pesquisador ao se referir à sua descoberta.

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds