As duas histórias a seguir foram retiradas do antigo livro chinês “Taiping Guangji”, que pode ser traduzido como “Os extensos registros da era Taping” (太平广记). O livro é uma coleção de histórias compiladas sob a direção de Li Fang, publicado pela primeira vez em 978. O livro é dividido em 500 volumes e é uma coleção de cerca de sete mil histórias originadas da Dinastias Han e Tang e do início da Dinastia Song.

Humilhado por um ato nobre, afastando invasores

Xun Jubo, um homem honrado da antiguidade, foi visitar um amigo doente quando um exército estrangeiro invadiu a cidade.

Seu amigo disse: “Estou à beira da morte, por isso, por favor vá e se proteja.”

Xun respondeu: “Viajei um longo caminho para vê-lo. Minha consciência não me permitirá deixá-lo enquanto você enfrenta o perigo. Isso é algo que um amigo nunca faria.”

Os invasores entraram na cidade e ficaram surpresos ao ver Xun. Eles disseram: “Todos nesta cidade fugiram para escapar de nós. Quem é você? Por que você se atreve a ficar para trás?”

Xun respondeu: “Meu amigo está a beira da morte. Como posso deixá-lo? Por favor, não o machuque. Estou disposto a tomar o seu lugar e morrer por ele.”

Espantados com estas palavras, os invasores disseram uns aos outros: “Nós somos os injustos que invadiram o país de pessoas justas.”

Eles silenciosamente se retiraram e toda a cidade foi salva.

No final da história, o autor de Taiping Guangji louvou Xun Jubo por sua virtude num poema:

“Viver e morrer são cruciais.
Virtude vem primeiro.
Deus abençoa a bondade e pune a astúcia.
Jubo mudou o coração dos invasores, salvando assim a cidade.
Uma ação como a de Jubo, até mesmo os invasores admiraram.”

Um imperador admira palavras não lisonjeiras

O primeiro imperador do Norte da dinastia Qi, que foi fundada pelo imperador Wenxuan (550-559), convidou todos os seus oficiais civis e militares para uma festa.

Eles beberam e se alegraram, com o imperador os incentivando a continuar bebendo e passar um tempo agradável.

Husi Fengle, um oficial militar, cantou: “Bêbado de manhã, bêbado à noite. Bêbado todos os dias. Não há tempo para discutir assuntos de Estado.”

O imperador ouviu Husi Fengle e disse: “A canção de Fengle é pouco lisonjeira. Ele é um bom homem.”

No final da história, o autor de Taiping Guangji louvou Husi por sua integridade num poema:

“Senhor íntegro e cortês.
o país será próspero.
Um bom homem nunca se envaidece.
As palavras do imperador são simples e honestas.
Entre reis antigos muitos foram sábios.

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds