Redação Bles Julgando pela quantidade de aplausos (115 no total), o primeiro discurso do Estado da União do presidente dos EUA, Donald Trump, em 30 de Janeiro pode ser considerado um sucesso, especialmente considerando o seu claro apelo aos democratas e opositores para unir o país.

Deve ser lembrado que alguns democratas queriam boicotar (embora não tenham conseguido) sua apresentação perante a Câmara dos Representantes. Quase todos os opositores presentes, estavam sentados com “rostos de pedra”: pareciam frios, paralisados. Apenas alguns, muito poucos, aplaudiam de vez em quando. Muitos foram criticados por não aplaudirem os convidados que Trump elogiou por suas ações corajosas pelo o país. Eles estão simplesmente determinados a não aprovar nada do presidente republicano (mesmo que o futuro da América estivesse em jogo), nem de “Deus”, porque era muito óbvio o silêncio democrático, antes de cada menção de “Deus” por parte do presidente.

Senador Chuck Schumer (democrata). (Captura do vídeo)

Nancy Pelosi, líder da minoria democrática da Câmara dos Representantes. (Captura do vídeo)

Congressistas democratas durante o discurso do Estado da União pelo presidente Donald Trump. (Captura do vídeo)

Não será fácil para o presidente reunir os dois partidos; os democratas estão preocupados porque poderiam dar luz a muitos escândalos que foram ocultados, durante os 8 anos da administração de Barack Obama. O que, antes parecia rumores, histórias ou teorias conspiratórias, agora, na era da internet, muitos desses fatos estão sendo rigorosamente explicados e compilados por aqueles que se dizem “patriotas dedicados a buscar a verdade” para salvar o futuro do seu país. Essas revelações, com mais e mais fundamentos, estão atraindo a atenção das pessoas ao redor do mundo. E não é à toa.

O processo final nos EUA parece estar em andamento, neste momento, com confirmações dos “rumores” e “histórias” que envolvem personagens de todo o mundo. Muitas pessoas chegam a aceitar que pode haver outra verdade muito perturbadora. Especialmente, desde o aparecimento do enigmático “Q” (ver abaixo), que revelou — sem ambiguidades — uma conspiração, a nível mundial, contra Trump. Por quê? O presidente interrompe um plano meticulosamente planejado por séculos.

A revelação gradual deste “plano” começou a se intensificar em 28 de Outubro de 2017, quando alguém que se chama ‘Q’ começou a postar no quadro de mensagens da internet 4chan/pol. As publicações deste usuário geralmente são na forma de perguntas ou sugestões para a próxima publicação, ou para responder a preocupações anteriores. A informação revelada causou imediatamente um rebuliço, porque as mensagens mostravam grande inteligência por parte do emissor e eram altamente organizadas. Além disso, o mais importante: muitos assuntos mencionados se tornaram realidade.

A seguir são partes citadas no “Pequeno Sumário” de “O Livro de Q”, escrito por um autor anônimo que expõe as mensagens do usuário Q, a partir de 28 de Outubro de 2017 em diante, e sua interpretação delas.

“Em 28 de Outubro, alguém que se autodenominou Q, e que parecia ser um especialista de alto nível do governo, começou a publicar uma série de mensagens intrigantes na plataforma de mensagens da internet 4chan/pol sob a sigla (Calm Before The Storm – A calma antes da tempestade). Q afirmou que POTUS (President of the United States) estava sendo protegido pelas Forças Armadas, porque a CIA, o FBI e o Serviço Secreto estão corrompidos.

A maneira inteligente e sistemática em que Q colocou suas perguntas chamou a atenção de muitos usuários de/ pol/. Especialmente, quando algumas das coisas que Q insinuou ou até previu, se tornaram realidade…

# “Na sexta-feira e no sábado, eles vão cumprir a promessa de MAGA*”, escreveu Q. Em 31 de Outubro ele menciona “limpar a casa (governo)”. Em 3 de Novembro ele pergunta: “Por que JK (o genro de Trump) viajou para a Arábia Saudita, recentemente? Para que serve o SA? De onde vêm as maiores doações?

Naquele fim de semana, ocorreu uma limpeza na Arábia Saudita. Os príncipes sauditas são os que financiam Hillary Clinton, a Fundação Clinton e o próprio Citibank (que basicamente elegeu o gabinete de Obama). Os ativos sauditas foram congelados.

# 31 de Outubro: Q disse que o alvo era o bilionário George Soros. 3 de Novembro: Howard Rubin, gerente de fundos de Soros, é preso por tráfico de pessoas e estupro violento.

# Tony Podesta** foi indiciado em 3 de Novembro e Huma Abedin*** em 6 de Novembro. Isso não significa que eles foram presos, no entanto a empresa Podesta Group parece ter fechado.

# Q disse em 31 de Outubro: “Qualquer um que declarou que não se candidataria à reeleição foi submetido” (isto é, ele era um cúmplice, mas agora é um colaborador). Dez dias depois, a FOX News anunciou que “40 políticos deixaram seus cargos”.

# Q disse que poderia haver blecautes nas redes sociais, “mas não se preocupe”. Mais tarde, a conta do Twitter de Trump foi desconectada por um tempo.

O 4chan/pol também foi atacado e foi inundado por spammers. O site até saiu do ar (erro 404) em algum momento, mas voltou na manhã seguinte. Q disse que o servidor estava sendo protegido, embora os ataques continuassem…

* Siglas em inglês de “Tornar a América grande outra vez”, o slogan da campanha de Trump.

** Tony Podesta: seu irmão John foi presidente da campanha presidencial de Hillary Clinton. Agora, não há mais notícias deles. Eles estão sob suspeita de terem uma rede de pedofilia com sequestros, tráfico sexual, abuso e sacrifícios de crianças e bebês. Neste caso, os principais protagonistas do Pizzagate ou Pedogate estão incluídos.

*** Huma Abedin: assistente de Hillary Clinton e vice-presidente da campanha presidencial de Hillary Clinton. Seu marido, Anthony Weiner, ex-membro da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, foi preso por pedofilia. Em seu laptop, informações  incriminadoras foram encontradas a esse respeito, envolvendo muitos políticos, sob o título “Life Insurance” (“Seguro de Vida”).

Mas… quem é “Q ” e o que ele está procurando?

De suas publicações, é revelado que Q tem uma compreensão profunda da maneira como o mundo funciona. Em suas mensagens, ele também mencionou situações de diferentes países (Alemanha, Arábia Saudita, etc.), deixando questões para os leitores pensarem.

As mensagens de Q foram transmitidas e lidas por muitas pessoas que se tornaram seus seguidores. Os chamados conservadores e “patriotas” começaram a postar e enviar vídeos explicando as mensagens de Q, expondo informações valiosas na nternet que são completamente ignoradas pelos principais meios de comunicação. De fato, os últimos boicotam todas as notícias positivas de Trump e se reportam a favor dos democratas, dos Clintons e de seus seguidores. Trump até anunciou os prêmios para a melhor “Fake News” (“Notícias falsas”).

Não há evidência ou confirmação oficial (ainda) para confirmar que tudo o que Q postou é verdade, entretanto, muitas coisas mencionadas na forma de perguntas, embora pareçam não ter significado imediato, se tornaram verdade depois. De fato, alguns incidentes que estão se desenvolvendo agora, Q os antecipou – através de suas publicações – muito discretamente no ano passado.

A eleição de Trump foi uma grande surpresa para os democratas e para os ‘pesos pesados’ por trás de Hillary Clinton: em seu plano não havia a mera possibilidade de que a candidata democrata perderia as eleições presidenciais, portanto eles não criaram uma estratégia a esse respeito.

Eles sabiam que estavam em apuros: Trump não pode ser comprado ou influenciado pelo poder global, porque está determinado a acabar com a corrupção e as manipulações. Além disso, seu slogan sempre foi MAGA (Make America Great Again, “Tornar a América Grande Outra Vez”). É por isso que, assim que ele assumiu o cargo, seus opositores começaram a atacá-lo com acusações sobre uma conspiração Trump-Rússia, e recentemente levaram a pedidos de demissão.

Diz-se que este presidente americano tem um QI muito alto e que ele planejou tudo para derrubar o que é chamado de “Estado Profundo”. Embora, no início, ele declarou que, se os adversários lhe dessem a oportunidade de governar, ele poderia fazer um acordo com eles, parece que ele finalmente decidiu não jogar e decidiu enfrentá-los. A evidência que chegou à sua mão sugere que, em altos níveis das agências de segurança e do Departamento de Justiça da Nação, como o FBI, a CIA, a NSA e o Supremo Tribunal de Justiça, infiltraram pessoas em posições-chave para enfraquecer os EUA, desmoronando o presidente Trump e sua administração.

É o surgimento de Q, uma das estratégias de Trump para expô-los?

Leia a segunda parte: Uma nova ordem mundial: o plano de 16 anos para destruir os Estados Unidos.

Leia: A compilação completa de “A Nova Ordem Mundial”.

Categorias: Mundo

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds