Poucas empresas automobilísticas tiveram esse tipo de “montanha-russa” nos Estados Unidos como a Volkswagen. Pela primeira vez ela apareceu em 1949 e vendeu apenas dois veículos naquele ano. Cinco anos depois, chegou a um milhão de unidades vendidas em apenas 12 meses, uma conquista que justificou a criação em 1955 da Volkswagen América. O Volkswagen Type 2, conhecido como Transporter e Kombi em várias partes do mundo ou Panel ou Caravelle, no México, veio para reanimar as vendas nesta parte do mundo. Foi apenas o segundo modelo do carro VW, e tornou-se o meio de transporte preferido dos hippies americanos durante a década de 1960, um ícone do movimento da contracultura estadunidense.No início dos anos noventa, a Volkswagen considerou seriamente a ideia de se retirar do mercado norte-americano, devido ao declínio de suas vendas. Novas ideias e modelos como o “New Beetle” chegaram na hora certa, e, gradualmente, a demanda aumentou na medida em que, em 2011, a construção de uma fábrica de montagem em Chattanooga, Tennessee avançou.

O Passat, no entanto, não é um carro atraente para os viciados em estilo. Ele não recebeu uma verdadeira renovação por mais de seis anos, e seguiu a tradição de ser um veículo de boas maneiras, quase determinado a não se destacar da multidão.

Hoje, a Volkswagen diversifica sua linha com SUVs, enquanto tenta
limpar sua imagem após o desastre causado pelo escândalo das emissões em seus motores a diesel. O carro que analisamos esta semana, o Passat SL Premium, é montado na fábrica no Tennessee e é o maior carro da linha Volkswagen, sendo um dos sedãs de tamanho médio mais espaçosos do mercado, com um enorme porta-malas e um banco traseiro pronto para levar um par de membros do time de basquete Los Angeles Lakers.

Nosso Passat de testes, um SEL Premium, veio bem equipado, com melhor interior, controle climático automático de zona dupla, volante revestido em couro e iluminação interna de ambiente. As superfícies dos assentos são de couro e os assentos dianteiros são aquecidos e podem ser ajustados em seis direções com apoio lombar para maior conforto. Mesmo assim, é justo admitir que o interior é bastante sóbrio e pouco rico em materiais.

O sistema de informação e entretenimento do Passat SEL Premium inclui uma tela touchscreen de 6,3 polegadas com botões ao longo de cada lado, para as funções mais utilizadas, ótimo para quem prefere, assim como eu, usar esses botões para não desviar a visão da estrada.

É um sistema fácil de dominar, mas a tela é pequena e não há opção maior disponível. Os gráficos começam a mostrar certa defasagem e a posição da tela é um pouco baixa, o que causa alguma distração. Do lado positivo, Apple CarPlay e Android Auto estão disponíveis e a conectividade com os smartphones é perfeita.

O Passat também vem com um conjunto robusto de recursos de segurança, mesmo em níveis básicos de equipamentos. O controle de cruzeiro adaptativo padrão e a frenagem automática pós-colisão são padrão. Esse sistema de frenagem que não é tão conhecido pode evitar, após uma colisão, que o carro continue rodando sem controle e atinja outros carros. Todos, exceto o modelo básico, têm um aviso de colisão frontal com frenagem de emergência autônoma e um monitor de ponto cego com alerta de tráfego traseiro. Esses recursos ainda estão disponíveis no modelo básico do Passat.

O SEL Premium e SEL Premium V6 adicionam aviso de partida de faixa, controle de distância de estacionamento e assistência na direção do estacionamento como recursos padrão.

Dirigir o Passat está mais divertido este ano, graças ao seu novo motor turbo de quatro cilindros de 2.0 litros. Este é o motor básico em todos os modelos, exceto o Premium SEL Premium que usa o motor V6. Este novo motor turbo tem 174 cavalos de potência e 184 libras-pés de torque e é emparelhado com uma transmissão automática de seis velocidades. É um motor sólido e adiciona um pouco de energia ao Passat mais barato. Tem boa economia de combustível, 9.89 quilômetros por litro na tração combinada.

Aqueles que estão dispostos a sacrificar a economia por uma melhor aceleração, o motor de 3,6 em V6 e 280 cavalos irá agradá-los. Na estrada, o Passat se apresenta sólido e satisfatório, com um manobrabilidade muito ágil, um passeio confortável e uma cabine muito tranquila. A transmissão é suave e ajuda a gerenciar a entrega de energia para a melhor resposta possível. Este não é um carro esportivo, mas o Passat tem muita potência quando você precisa.

Possíveis compradores encontrarão motivo de regozijo na nova garantia da Volkswagen, agora estendida para 115.000 quilômetros ou seis anos.

Existem várias configurações para escolher um Passat. No entanto, se você quiser o motor V6, você só tem duas opções: o GT e a primeira linha premium da SEL. Com um preço de US $ 22.995 dólares, o modelo S é o mais barato Passat. Seguido pela R-Line e Passat SE por US $ 2.000 e US $ 3.300 dólares adicionais. O Passat GT começa em $ 29.145, enquanto o topo, um SEL Premium, traz o preço inicial de $ 31.650.

O Passat talvez não seja o sedã ideal se você estiver procurando exibir estilo para seus vizinhos ou colegas de trabalho, mas sua espaçosa cabine e sua bagagem e a natureza fácil de dirigir o tornam um excelente sedã familiar. Um carro para dirigir na cidade com amigos ou colegas, ou para viagens longas na estrada com a família. Com seis níveis de acabamento, dois motores disponíveis e um conjunto sólido de recursos, há um Passat adequado para todos os orçamentos.

Mais sobre carros em: Automotriz.TV

Por: Roger Rivero

Categorias: Tecnologia

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds