O filósofo Mêncio disse às pessoas em 300 a.C. que uma pessoa prospera durante calamidades e dificuldades e perece quando vive na facilidade e no conforto. No entanto, nos dias de hoje, as pessoas tendem a ser lideradas pela inércia e pela preguiça. As pessoas tentam buscar prazer e fugir do sofrimento e, assim, vivem uma vida em vão.

Mêncio disse que, quando o céu está prestes a conferir grandes responsabilidades a um homem, o indivíduo deve aprender sobre o sofrimento e as dificuldades físicas, ser exposto à fome e à pobreza, e à experimentar o caos em sua vida. Todos estes métodos estimulam a mente, fortalecem a natureza, e desenvolvem seu grande potencial.

Mêncio acreditava que os seres humanos cometem erros, mas podem corrigir-se com base nas experiências passadas. Quando eles estão angustiados e perplexos, vão melhorar e alcançar grandes realizações.

Quando os homens veem, ouvem falar, e experimentam dificuldades, eles podem desenvolver sua inteligência e elevar sua compreensão. Dificuldades e calamidades ajudam uma pessoa a desenvolver grandes capacidades e habilidades, enquanto facilidade e conforto tem o efeito oposto.

Na China moderna, por causa da melhoria dos benefícios materiais, muitas pessoas não experimentaram dificuldades; experimentaram o egoísmo, especialmente aqueles que cresceram sob a política do filho único. Estas crianças têm desenvolvido gradualmente um caráter dominador.

Nas mentes de muitas pessoas, existe a busca de prazer e felicidade como principal objetivo da vida humana. Eles querem colher sem semear e perseguir o sucesso e luxo extremo. Muitos jovens não estão dispostos a trabalhar duro e se queixam muito sobre sua sorte na vida. Sentem-se ressentidos sempre que encontram um pouco de dificuldade na vida, recusam-se a sobressair no local de trabalho e sentem que foram aproveitados pelos outros.

Dificuldade não é uma coisa ruim, pois assim pode-se desenvolver uma vontade forte, e pode-se fortalecer a mente, o que ajuda a ter sucesso. Na verdade, a maioria das coisas que são boas para as pessoas são desconfortáveis. Por exemplo, exercícios pela manhã e outros esportes são cansativos, mas eles são bons para a saúde.

Supervisores estritos podem não ser agradáveis, mas podem ajudar os subordinados a desenvolver a eficiência. O bom remédio tem um gosto amargo, porque cura, e as pessoas que recebem críticas e aceitam seus defeitos fazem melhor as coisas.

Se as pessoas nunca suportam dificuldades, mas apenas desfrutam da felicidade, o resultado provavelmente será o oposto.

“Eliminar a calamidade mais cedo, curar a doença mais cedo e suportar as dificuldades mais cedo” é uma coisa boa.

Funcionários do governo da China antiga eram de origem humilde

De acordo com Mêncio, no capítulo de Gaozi II, Mêncio falou que o Imperador Shun, um dos Cinco Imperadores antigos, foi descoberto enquanto trabalhava em uma fazenda.

Fu Yue foi promovido, de operário habilitado a construir muros de defesa para a posição de ministro do governo na Dinastia Shang.

Jiao Ge era um comerciante de peixes e sal antes de se tornar um Grande Conselheiro durante a Dinastia Shang sob o reinado de Zhou.

Guan Yiwu, também chamado Guan Zhong, tornou-se um famoso primeiro-ministro sob o reinado do Duque Huan de Qi. Ele tornou-se um primeiro-ministro depois que foi libertado da prisão. Ele ficou conhecido por suas reformas e hábil diplomacia.

Na primavera e no outono, Sunshu Ao tornou-se o conhecido primeiro-ministro da Hegemonia de Chu. Ele era um eremita antes de ser selecionado para servir o país.

Baili Xi era um escravo que mais tarde se tornou um ministro muito importante sob o comando do Duque Mu de Qin.

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds