Um antigo texto chinês da dinastia Han, o Huainanzi (chinês: 淮南子), dizia no volume 41: “Uma pessoa generosa preserva o que tem e não persegue o que não tem. Se alguém persegue o que não tem, então o que ele tem desaparecerá. Se alguém cultiva o que tem, então o que se quer naturalmente aparecerá”. Essas afirmações podem ser interpretadas como: Uma pessoa generosa preserva sua virtude e não deseja o que não lhe pertence. Quem é ganancioso, no final, perde o que tem, porque a cobiça e a busca não trazem bênçãos. Aquele que infringir a lei e aceitar subornos perderá suas bênçãos. No entanto, se alguém cultiva a virtude, o que ele quer virá naturalmente porque a virtude possui poderosa sabedoria e pode ser transformada em bênçãos.

Seguem três contos ilustrando antigas crenças chinesas. Cada um mostra a importância de se livrar da ganância e cultivar a virtude, o que a longo prazo, evitará desastre e resultará em bênçãos.

Profeta Dou Qie

Due Qie, um homem sábio da cultura chinesa

Compilação Qunshu, um antigo livro chinês escrito durante a Dinastia Tang, conta uma história que aconteceu nos Períodos de Primavera e Outono e do Período dos Estados Combatentes. Conta como o profeta Dou Qie viu a importância de abandonar a ganância.

Dou Qie, um oficial do estado de Chu, teve uma conversa com Zi Chang, o “lingyin” do estado. Na época, Lingyin era o posto mais alto que um oficial poderia alcançar e hoje é equivalente ao primeiro-ministro.

Zi Chang perguntou sobre poupanças e cavalos. Ao voltar para casa, Dou Qie disse ao seu irmão mais novo: “O estado de Chu vai cair porque o lingyin não pode evitar desastres. Quando visitei o lingyin, ele perguntou sobre coisas materiais e a expressão dele parecia a de um lobo faminto. Receio que o Estado de Chu esteja destinado a cair”.

Então Dou Qie falou sobre Zi Wen, um dos ancestrais de Zi Chang: “Zi Wen desistiu da posição de lingyin três vezes e nunca teve nenhuma poupança porque ele levou em consideração as necessidades das pessoas. Toda vez que o rei Cheng, do Estado de Chu, oferecia-lhe um salário maior do que a faixa salarial usual, ele se recusava a aceitá-lo. Ele não iria voltar até que o rei Cheng parasse de falar sobre um aumento em seu salário”.

Alguém perguntou a Zi Wen: “Na vida, as pessoas vão atrás de tesouros e riquezas, mas você fica fora disso. Por quê?” Ele respondeu: “Os funcionários do governo devem proteger as pessoas comuns. Agora, a maioria das pessoas é pobre. Se eu vou atrás e acumulo riqueza, então o que ganho é, na verdade, o que foi tirado dos outros. Se eu fizesse isso, sofreria. Portanto, estou fazendo isso para evitar a morte, não a riqueza”. Por isso que a linhagem familiar de Ruo morreu durante o período do Rei Zhuang. No entanto, a linhagem familiar de Zi Wen continua porque são bons oficiais. Não foi porque ele considerou as pessoas como prioridade e colocou a própria riqueza em segundo lugar?”

No entanto, segundo Dou Qie, a situação mudou: “Hoje, a reputação de Zi Chang (descendente de Zi Wen e assistente do Rei Chu) é ruim em todo o Estado de Chu. Muros cercam a área. As pessoas não têm comida e muitas morreram de fome. Zi Chang não se importa com eles, mas ao invés disso, ele acumula riquezas e tesouros”.

As pessoas não pararam de reclamar dele. Quanto mais ele acumulava riquezas, o ódio era mais profundo e maiores as queixas! “O Estado de Chu não está perto do seu suspiro final?”

Um ano depois, estourou a guerra de Baiju entre o Estado de Wu e o Estado de Chu. O estado de Chu foi derrotado. Zi Chang fugiu para o Estado de Zheng e o rei Zhao fugiu para o Estado de Sui.

O Imperador Taizong da Dinastia Tang educa seus homens: afastando-se da ganância

Compilação Política Zhenguan,um livro escrito na Dinastia Tang, registra uma história sobre como o Imperador Taizong de Tang explicou aos seus homens a importância de não serem conduzidos pela ganância.

Ele disse aos seus homens: “Se uma pessoa tem uma pérola brilhante, ela definitivamente a consideraria como um tesouro. Seria uma pena se ela a usasse para matar pardais. Além disso, a vida de uma pessoa é mais preciosa que uma pérola brilhante”.

“Se um funcionário se esquecer da lei e aceitar qualquer tipo de suborno, ele então, não valoriza sua vida. Mesmo a pérola brilhante, uma coisa externa fora do corpo da pessoa, não deveria ser usada para matar pardais, sem mencionar a vida de uma pessoa, que é tão preciosa. Como podemos usá-lo em troca de riqueza e coisas materiais? Se você fizer um grande esforço para permanecer leal e correto, faça boas ações para o país e para as pessoas, então logo será promovido. No entanto, se você for atrás de prosperidade e aceitar subornos, sua vida estará em perigo quando seu comportamento for descoberto”.

“Isso também se aplica ao imperador. Se ele satisfaz sentimentos e conforto, exige que as pessoas façam trabalho árduo, acredita apenas em funcionários mesquinhos, permanece distante de funcionários leais e justos etc. Se ele se envolver em alguma dessas coisas, como é possível a dinastia sobreviver? O Imperador Yang da Dinastia Sui vivia no luxo, mas ele se considerava uma pessoa venerada. No final, ele morreu nas mãos de uma pessoa comum”.

No ano seguinte, o Imperador Taizong conversou mais com seus homens sobre a ganância: “Eu disse que uma pessoa gananciosa não sabe valorizar a riqueza. Tome, por exemplo, um oficial de classe, cujos ganhos anuais são bastante consideráveis. Se ele aceitar subornos, e for descoberto, ele não só perderia sua posição, mas também suas posses seriam confiscadas. Então, será que ele aprecia a riqueza”?

Em outra ocasião, durante o Período da Primavera e Outono, e Período dos Estados Combatentes, o Imperador Taizong falou sobre Gongyixiu, um oficial de alta patente no Estado de Lu. “Gongyixiu amava peixe, mas nunca aceitou peixe dos outros. Se o senhor fosse ganancioso, ele perderia seu país. Se os servos fossem gananciosos, ele morreria cedo”.

“O Livro das Canções”, um famoso livro do confucionismo, diz que, se uma pessoa é gananciosa, ela causaria dano a muitas pessoas. Isso é realmente verdade”. Taizong então disse aos seus homens: “O rei Hui, do Estado de Qin, planejava entrar em guerra contra o Estado de Shu, mas ele não sabia o caminho para o Estado de Shu. Então ele construiu cinco bois de pedra e colocou ouro atrás dos bois de pedra. Quando as pessoas do Estado de Shu viram o ouro, acreditaram que os bois poderiam produzir ouro. O rei do Estado de Shu ordenou que cinco homens fortes puxassem os bois de pedra para o Estado de Shu, revelando assim o caminho para o Estado de Shu. Os soldados do Estado de Qin seguiram a trilha e derrotaram o Estado de Shu”.

Taizong continuou sua palestra dando outro exemplo: “Tian Yannian, o Sinong (nome de um alto escalão, equivalente ao primeiro-ministro de hoje), da Dinastia Han recebeu subornos de 30 milhões. Ele acabou morrendo em suas próprias mãos”.

O Imperador Taizong disse aos seus oficiais que tomassem cuidado com a ganância. Ele disse: “Há muitas dessas histórias que falam de miséria porque uma pessoa é gananciosa. Tirem uma lição da história do Rei do Estado de Shu e Tian Yannian”.

General Guo Ziyi mantém a paz abandonando a cobiça e preservando a modéstia

Guo Ziyi (d.C. 697-781) foi um famoso general da Dinastia Tang. Guo Ziyi não permitiu que nenhum guarda ficasse na frente de seu portão. Todos, de homens nobres a pessoas comuns e pequenos empresários, podiam entrar e sair da residência de Guo e ninguém os deteria.

Todos sabiam sobre os problemas da família de Guo, não importando quão pequenos ou grandes eles fossem.

Por exemplo, uma pessoa certa vez disse: “Seus filhos foram obrigados a carregar água e irrigar o campo. Eles pareciam servos comuns e escravos”. Isso significava que Guo e sua família não haviam escondido nada.

Os filhos de Guo Ziyi tentaram persuadi-lo a mudar seus modos. Guo se recusou a aceitar a sugestão deles. Eles choraram e disseram: “Você tem méritos, mas não respeita a si mesmo. Todas as pessoas, independentemente de serem ricas ou pobres, estão sob sua proteção. Acreditamos até que Yi Yin ou Huo Guang, altos funcionários da Dinastia Han, não eram tão abertos e transparentes. No entanto, sentimos dor por sua causa”.

Guo sorriu e disse: “Não é o que você pensa. Eu possuo 500 cavalos e há 1.000 pessoas que são mantidas pelo governo. Muitas pessoas estão com ciúmes e querem me difamar. Se fechássemos a porta com força, cortando a conexão com o mundo exterior, quando uma pessoa começasse a me criticar e reclamar que eu não era leal, seria fácil encontrar aqueles que quiseram me prejudicar. Então toda a minha família seria morta. Seria tarde demais para se arrepender. Agora todas as portas estão abertas e ninguém pode me difamar. É por isso que eu vivo assim”.

Oficiais judiciais traiçoeiros enviaram espiões para monitorar a família dele, mas todos voltaram sem nada. Finalmente, seus filhos também se convenceram.

Durante seus 20 anos como general, Guo Ziyi desempenhou um papel significante na sobrevivência da Dinastia Tang. Ele tinha muito poder e nenhum funcionário da corte podia encontrar algo contra ele. Ele acumulara muito mérito, e o imperador não suspeitava de qualquer irregularidade dele. Oficiais judiciais traiçoeiros tentaram prejudicá-lo muitas vezes, mas sem sucesso.

Quando faleceu, ele era nobre e rico. Seus descendentes prósperos viveram vidas pacíficas e alegres. Isso foi possível por causa de sua lealdade ao país, sua rejeição à ganância, além de ser modesto, humilde e generoso.

A ganância conduz o mundo

Os seres humanos são muito gananciosos. Quando os desejos são satisfeitos sem restrições, o homem pode-se apenas afundar e ser incapaz de se levantar novamente. Bênçãos e virtude o ignorariam, e o desastre cairia sobre ele.

Pelo contrário, o homem acumulará virtude se cultivar o coração, se realizar boas ações, abandonar a cobiça e não viver na ilusão. Ele ganhará naturalmente sem busca. Isso se chama sabedoria.

Como os antigos disseram: “Se alguém é gentil, os desastres ficariam longe dele, embora as bênçãos ainda não tenham chegado. Se alguém for mau, não receberá bênçãos e terá que enfrentar desastres”.

Abandonar a ganância e cultivar a virtude poderia realmente ajudar os humanos a evitarem o desastre e obterem bênçãos. Devemos refletir sobre isso e estarmos vigilantes.

Adaptado de: Compilação Qunshu, um antigo livro chinês da Dinastia Tang; Compilação Política Zhenguan, um antigo livro chinês da dinastia Tang; Código da Grande Dinastia Ming

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds