Na antiga China, havia um condado chamado Zhuya, que hoje é Longgang, cidade de Haikou, província de Hainan. Uma madrasta e a enteada ofereceram suas vidas para salvar a vida da outra. A boa ação tocou o coração dos funcionários.

O condado de Zhuya era rico em pérolas. Portanto, promulgou-se uma lei – contrabandear pérolas ou levar pérolas fora da cidade sem permissão ocasionaria pena de morte.

Quando o prefeito faleceu, a família queria que fosse enterrado em sua cidade natal. A madrasta tinha um bracelete de pérolas que sempre levava consigo, mas não podia sair com ele da cidade.

O filho pequeno não sabia nada de lei. Viu o bracelete, o pegou e o guardou na caixa de joias da sua mãe. Ninguém notou.

Quando estavam na porta da cidade, o oficial olhou a bagagem e encontrou o bracelete de pérolas. Perguntou: quem é o responsável por isso?

A enteada pensou que a madrasta era a culpada. Para salvar sua madrasta, ela disse: “meu pai faleceu. Minha madrasta havia tirado o bracelete. Senti pena, assim que o peguei e coloquei em sua caixa de joias. Minha madrasta não sabia”.

A madrasta pensou que estava certa, mas gostava muito da sua enteada. Ela disse ao oficial: “Eu sempre levava o bracelete. Lamentavelmente meu marido faleceu. Eu tirei o bracelete mas não podia suportar a ideia de jogá-lo no lixo. Coloquei em minha caixa de joias. Deveria receber a pena de morte”.

Madrasta e enteada soluçavam de chorar e todos se comoveram. O oficial estava confuso e sentiu pena durante todo o dia. Simplesmente não podia condenar ninguém à morte e disse: “Uma madrasta e sua enteada mostraram tanta bondade e lealdade uma com a outra, não posso condenar nenhuma delas à morte, ainda que me castiguem por fazer isso”.

Depois da investigação, descobriram que era o menino que sem saber havia cometido um delito.

Referência: Enciclopédia Imperial Taiping, Vol. 415, Parte 56 Pessoas e eventos, de Li Fang (Dinastia Song).

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds