Ativistas e parlamentares sugerem a melhoria de leis de proteção.

“Eu estava a passar, a caminho da casa da minha amiga, cerca das 17-18 horas. Ele chamou-me e dormiu comigo”.

O depoimento é de uma criança de 10 anos, que foi violada em Manica, no centro de Moçambique, por um idoso de 77 anos de idade.

O indivíduo em causa foi detido pela polícia.

Este é um dos quatro mil casos reportados de violência contra crianças registrados, no primeiro semestre deste ano, neste país. Outros tantos ocorrem sem o conhecimento das autoridades e ativistas.

Nas estatísticas, há casos de crianças de zero a quatro anos de idade (14%) violadas.

“Cresce o número de denúncias ou publicação de casos de violação dos direitos da criança, como violência sexual, violência doméstica e casamentos prematuros”, afirma Luis Bitone, da Comissão Nacional dos Direitos Humanos.

Bitone diz que há casos ligados à crenças culturais que contribuem para a violação sexual de menores.

Na literatura especializada, consta, por exemplo, que há indivíduos que acreditam que manter relações sexuais com uma virgem pode eliminar o vírus causador da SIDA.

Perante este quadro de elevada violência, ativistas e parlamentares sugerem a melhoria de leis de protecção da criança.

Fonte: Voa Português

Categorias: Mundo

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds