12. O leque de plumas de Kongming

Zhuge Liang, também conhecido como Kongming, escolheu como esposa uma mulher que não tinha meios de ser considerada bonita. Essa história tem sido transmitida de geração em geração e as pessoas ainda desejam ouvi-la. Existem muitas lendas encantadoras sobre Zhuge Liang e “Kongming e seu leque de plumas” é uma delas.

Quando era um menino, Zhuge Liang teve um excelente mestre que lhe ensinou a arte da guerra e das mudanças do Céu e da Terra. Uma vez, ao passear por uma montanha, ele viu uma cabana. De repente, uma jovem bonita saiu pela porta principal. Cumprimentou a Zhuge, ofereceu-lhe uma xícara de chá e convidou-o para jogar xadrez.

Ela disse: “Por favor, venha a qualquer hora que estiver livre para jogarmos uma partida de xadrez.” A partir desse momento, Zhuge a visitou todos os dias e era sempre agradável. Porém, ele deixou de ser um estudante aplicado e já não podia assimilar o que lia nos seus livros, nem sequer depois de ler várias vezes um parágrafo. Mas o seu mestre não se deixou enganar e disse a ele: “É fácil arruinar uma árvore, porém é difícil cultivá-la! A sua beleza o deslumbrou e você foi atraído por ela. Sabia que ela é uma grua divina dos céus? E você sabe que ela vem frequentemente a esse mundo para seduzir os mortais?”

Zhuge sentiu-se envergonhado e pediu que lhe aconselhasse. O mestre entregou a ele o seu bastão e disse: “Todos os dias ela toma um banho no lago. Esse é um momento oportuno para esconder a sua roupa. Ela irá lhe procurar para se vingar quando não conseguir encontrar a sua roupa. Então utilize esse bastão para golpeá-la!”

Como era um estudante obediente, Zhuge fez o que seu mestre lhe disse. Quando a grua não conseguiu encontrar a sua roupa, retornou a sua verdadeira forma e tentou bicar os olhos de Zhuge. Ele esquivou-se, agarrou-a pela cauda e golpeou a grua com o bastão.

Quando a grua branca se deu conta de que não tinha o controle da situação, escapou e saiu voando. Porém Zhuge ainda tinha as plumas da sua cauda nas mãos e assim ela nunca mais poderia retornar a esse mundo. Para lembrar-se da sua insensatez juvenil, Zhuge fez um leque com as plumas da cauda da grua, como uma recordação permanente.

Até hoje, as pessoas consideram-no como um “sábio além das palavras, com elevada moral, mente tranquila e que viveu uma vida simples e sem perseguir nada. Sabiamente, escolheu uma mulher feia como sua esposa. Foi venerado por muitas gerações e, devido a isso, ao longo dos anos, foi transmitida uma grande quantidade de lendas sobre ele.”

13. Ruan Shi – uma mulher feia

Mo Mu, a esposa do Imperador Amarelo; Zhong Lichun, a esposa do rei Xuan da dinastia Qi; Meng Guang, a esposa de Liang Hong e Ruan Shi, a esposa de Xu Yun, eram conhecidas como as “quatro mulheres feias”, mas também foram famosas pelas suas virtudes.

Xu Yun era muito conhecido no Reino de Cao e também no Reino de Wei, durante o período dos Três Reinos. Xu Yun casou-se com a filha de Ruan Dewei. Na noite de núpcias, Xu Yun viu que a filha de Ruan era feia e assim saiu correndo da casa e negou-se a voltar para lá.

Huan Fan, um amigo de Xu Yun foi vê-lo e lhe disse: “Deve haver uma razão para que a família de Ruan tenha lhe dado a sua filha feia em casamento. Deve procurar averiguar o porquê.”

Xu voltou a entrar na casa, mas quis sair no instante que viu sua feia esposa, porém ela não deixou. Enquanto procurava sair, ele perguntou a ela: “As mulheres tem ‘quatro virtudes’. Quantas você tem?”

Sua esposa disse: “Com exceção da beleza, tenho as outras três. Os eruditos têm ‘centenas de requisitos’ para seguir. Quantos você respeita?”

Xu disse: “Cumpro com os cem requisitos.”

Sua esposa respondeu: “Dos cem requisitos, a virtude é o primeiro. Você escolheu a aparência ao invés da virtude. Como pode dizer que cumpre com os requisitos?”

Xu ficou assombrado. A partir desse momento, os dois respeitaram-se e decidiram viver juntos em harmonia.

Sempre se falava a respeito deles: “Um cavalheiro tem centenas de requisitos para seguir e manter a virtude é o principal. Xu Yun não teve resposta quando Ruan Shi lhe apontou esse descuido. Uma boa esposa cuida e auxilia seu marido. O casal viveu em harmonia durante muitos anos.”

14. Yuchi Jingde

Yuchi Gong, também conhecido como Jingde, era um general destacado durante a dinastia Tang. Foi um dos vinte e quatro heróis cujas imagens aparecem em Lingyange.

“A história como um espelho”, registra um diálogo entre o Imperador Taizhong e Yuchi Gong. O imperador perguntou a Yuchi Gong: “Quero que se case com a minha filha. O que acha?”

Yuchi Gong inclinou-se perante Taizhong e com cortesia negou sua proposta: “Ainda que minha esposa seja de origem humilde, ela dividiu tanto a prosperidade como a desgraça comigo durante muitos anos. Eu tenho pouco talento e poucos conhecimentos, mas tenho ouvido que na antiguidade quando alguém se tornava rico, não escolhia outra esposa. Não desejo me casar com a princesa.”

Continua na Parte 5

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds