15. Di Renjie

Di Renjie, nascido em Taiyuan, foi o primeiro ministro durante a dinastia Tang. Quando era jovem, era alto e tinha boa aparência.

No caminho para a capital para realizar o Exame Imperial, ficou numa pousada. Nessa noite, enquanto estava lendo um livro, a nora do proprietário da pousada, uma linda jovem viúva, entrou no seu quarto.

Durante o dia ela havia se sentido atraída por Di. Incapaz de controlar a sua luxúria, foi ao seu quarto para flertar com ele. Ela disse que queria pedir sua lamparina emprestada para poder acender a sua.

Di estava consciente das suas verdadeiras intenções e disse a ela com cortesia: “Vendo uma mulher atraente como você, me lembro das palavras de um velho monge”. “O que ele disse?”, perguntou a mulher.

Di Renjie respondeu: “Antes de empreender essa viagem para a capital, estive num templo budista preparando-me para o exame. Um velho monge me deu alguns conselhos. Ao me ver, disse: ‘Posso lhe dizer que estás no caminho para chegar a uma posição elevada, porém não deve deixar que a sua luxúria e desejo prejudique o seu futuro.’ Realmente me comprometi a respeitar as suas palavras.”

E prosseguiu: “Você permaneceu com a família do seu falecido esposo na condição de viúva, o que é respeitável. Por favor, não atue impulsivamente e arruíne o seu nome. Lembre-se de que precisa cuidar dos seus sogros idosos e do seu filho pequeno. Nos tempos antigos, as mulheres eram admiradas por preservar a sua castidade.”

A mulher começou a chorar e inclinou a sua cabeça. “Obrigado pela sua honestidade”, disse ela. “Vou lembrar-me da conversa de hoje e serei responsável por minha conduta para sempre.” A mulher saiu do quarto depois de agradecer repetidamente a Di.

Há um poema em homenagem a Di Renjie:

Os jovens devem ter cuidado com a luxúria.
Não arruínem o seu futuro.
Di Renjie, um homem exemplar, deu um bom conselho a uma mulher:
“Mantém a sua honra, beneficie a si mesma e aos demais.”

Assim diz a lenda.

16. O Imperador Ren da dinastia Song

Zhao Zhen, também conhecido como o Imperador Ren, foi o quarto imperador da dinastia Song. Esteve no poder por 42 anos, mais do que qualquer outro imperador da dinastia Song.

O imperador Ren era conhecido por sua bondade e humildade. Um dia, Wang Su, um funcionário que não hesitava em apresentar objeções, sugeriu que o imperador devia se abster de ter relações sexuais com mulheres.

O Imperador Ren disse: “De fato, há pouco tempo, Wang Deyong me apresentou algumas beldades. Essas mulheres estão hospedadas na Residência Imperial. Realmente gosto delas. Você me permitiria ficar com elas?”

Wang Su respondeu: “Meu conselho de hoje é exatamente sobre esse tema. Estou realmente preocupado que a Vossa Majestade possa estar atraído por essas mulheres.”

O Imperador Ren sabia exatamente o que queria dizer sobre o conselho de Wang, assim, de má vontade, ordenou um eunuco: “Dê um pouco de dinheiro para cada uma das mulheres que Wang Deyong trouxe ao palácio e as envie de volta para suas casas.”

O Imperador começou a chorar. Wang Su disse: “Agora que Vossa Majestade está de acordo com meu conselho, não há necessidade de ter pressa.”

O Imperador Ren disse: “Ainda que seja o imperador, não sou imune ao sentimentalismo humano. Se ficassem por mais tempo, me envolveria emocionalmente com elas e não suportaria a ideia de perdê-las.”

Há um poema em honra ao Imperador Ren:

Uma boa pessoa tem compaixão e princípios.
Uma boa pessoa pode suportar dificuldades.
O Imperador Ren controlou seu desejo e deixou um exemplo para os outros.
Isso trouxe paz e prosperidade, deixando ao imperador um legado duradouro.

17. Sima Guang

Sima Guang, um historiador e escritor da dinastia Song do Norte, esteve às ordens de quatro imperadores. Era um cavalheiro e tinha grande integridade. Era um modelo a ser seguido por sua humildade e ética no trabalho.

Quando sua esposa, a senhora Zhang, não conseguiu engravidar depois de mais de dez anos de matrimônio, ela começou a ficar preocupada.

Sima Guang consolou-a dizendo: “Ter ou não ter filhos é nosso destino predestinado e não é algo que possamos modificar. Outras crianças crescerão e se converterão na coluna vertebral da sociedade.”

A senhora Zhang sugeriu que Sima Guang tomasse uma concubina mas Sima Guang não aceitou a ideia.

Um dia, a senhora Zhang encontrou uma moça jovem que considerou ser uma possível boa candidata para converter-se na concubina de Sima Guang. Então a moça foi levada à sala de trabalho de Sima Guang quando ele estava concentrado no seu trabalho e, portanto, nem sequer notou a sua presença.

A jovem pegou um livro e perguntou-lhe: “Senhor, que tipo de livro é esse?”

Sima Guang olhou para o livro e respondeu: “Esse é o livro Shang.” E continuou concentrado no seu trabalho, ignorando-a completamente. Depois de um momento, a moça partiu em silêncio.

A senhora Zhang não desistiu. Antes de fazer uma viagem fora da cidade, encontrou outra moça e pediu que fosse ver Sima Guang durante a noite. Quando a moça se apresentou na sua sala durante a noite para servir chá a Sima Guang, ele disse: “Minha senhora não está em casa. Porque você está aqui? Por favor, vá embora imediatamente.”

Há um poema em honra a Sima Guang:

Estes três santos da escola confucionista são conhecidos por sua honestidade.
Foram humildes durante toda a sua vida.
Seguiram os princípios e condutas corretas.
Estavam satisfeitos com os seus destinos predestinados, trabalharam duro e restringiram os seus desejos.

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds