Zhao Kuangyin (927-976 d.C.) fundou a Dinastia Song (960-1279 d.C.) e tornou-se conhecido como Imperador Taizu de Song. Ele entrou para a história como um decente e magnânimo governante que sempre manteve sua palavra. As seguintes narrativas foram tiradas do livro História da Dinastia Song e de notas do mesmo período, as quais nos dão a imagem carismática e encantadora do Imperador Taizu.

Pintura do Imperador Taizu da Dinastia Song

Ser frugal ajuda a apreciar melhor as bênçãos”

O Imperador Taizu de Song viveu frugalmente e evitou prazeres sensuais. Ele preservava uma mente pura e, assim, serviu de exemplo para seus subordinados. Gerações posteriores o creditaram de haver invertido o declínio moral e cultural, que era galopante, quando ele chegou ao poder.

O Imperador Taizu deu ordens para que as telas de junco no seu palácio ficassem envolvidas com um pano na borda, para estender sua vida útil. Vendo sua filha mais velha decorar o seu vestido curto com penas Kingfisher, ele disse para ela não fazer isso.

“Você nasceu em uma família rica e estimada. Ser frugal ajuda a apreciar melhor as bênçãos ”, disse ele.

Meng Xu, o último imperador de Shu, foi o governante da área de Sichuan de 934-964 d.C. Ele se rendeu a Song após a derrota de seu exército. Quando o Imperador Taizu descobriu que o urinol de Meng Zu tinha sete diamantes raros embutidos nele, ele o esmagou.

“Sete diamantes para adornar um urinol?”, disse ele a Meng. “Como você vai decorar sua tigela de comida? Nada arruína um país tanto quanto essa extravagância”.

(Adaptado da História da Dinastia Song: Anais básicos do Imperador Taizu)

Assassino brutal é punido apesar de anistia

O Imperador Taizu era conhecido por sua generosidade. No entanto, a sua generosidade não o impediu de defender a justiça social.

Por causa de um rancor pessoal, Fan Yichao matou 12 membros da família Chang, que viviam na Prefeitura Shaan, que é a atual província de Henan. O único a escapar foi o filho mais novo da família, Chang Liuliu. As mortes ocorreram em Zhou, antes do imperador Taizu chegar ao poder e Fan permaneceu durante todo o período.

Até o momento do Imperador Taizu ascender ao trono, ele concedeu uma anistia. Depois de alguns anos, Chang Liuliu prendeu Fan e levou-o às autoridades locais. Autoridades da Prefeitura Shaan apresentou um relatório, sugerindo que, com base na anistia emitida no início da Dinastia Song, Fan seria poupado de ser executado.

“Como pode alguém brutalmente matar 12 membros de uma família e ser poupado por causa de uma anistia geral?”, disse o Imperador Taizu. Ele ordenou que Fan fosse executado.

(Adaptado de História da Dinastia Song: Registros das leis penais)

Grande respeito pelos registros históricos

O Imperador Taizu era um guerreiro antes de ascender ao trono e era bom em artes marciais. Ele era corajoso e destemido. No entanto, ele estava com medo das entradas registradas pelo historiador que manteve um diário sobre as atividades diárias na corte imperial.

O Imperador levava os registros históricos em alta consideração, assim, ele passou adiante suas falhas e deficiências para que as futuras gerações o julgassem.

Um dia o Imperador Taizu estava atirando em pássaros no quintal do palácio. Um subordinado pediu para vê-lo, alegando que era um assunto urgente. O Imperador sentou-se com ele, mas considerou o assunto trivial e ficou bastante infeliz. Ele repreendeu seu subordinado por reivindicar falsa urgência.

“Sua Majestade, na minha humilde opinião, esta questão é mais urgente do que atirar em aves”, disse o subordinado.

Enfurecido, o Imperador Taizu atingiu seu subordinado no rosto com um cabo de machado, arrancando dois dentes da frente do subordinado. O subordinado se abaixou, pegou os dentes e os colocou no bolso.

“Você está segurando os seus dentes para apresentar uma acusação contra mim?”, gritou o imperador enfurecido.

“Eu não estou em condições de apresentar quaisquer acusações contra Vossa Majestade. No entanto, o historiador terá de documentar o que aconteceu hoje”.

O Imperador Taizu ficou alarmado, mas gratificado ao mesmo tempo. Ele sabia que seu subordinado agiu por lealdade a ele. Ele recompensou o seu subordinado com ouro e seda.

(Adaptado de Notícias gravadas no Susui por Sima Guang)

Três votos secretos de governança

Depois de fundar a Dinastia Song, o Imperador Taizu esculpiu três votos na pedra para ser lido por seus sucessores. A pedra foi trancada em uma sala em que apenas uma determinada quantidade de administradores da família real tinha acesso. Nem mesmo os primeiros-ministros sabiam nada sobre isso. Cada imperador, ao assumir o cargo, seria levado para a sala secreta para ajoelhar-se e ler os três votos.

Só após os mongóis derrotarem o exército Song e assumirem o palácio, os votos secretos foram revelados:

1. Se descendentes da família real Zhou, de quem o Imperador Taizu tomou o trono, nunca cometerem um crime, eles não serão torturados – mesmo se conspirarem para derrubar Song. Eles serão autorizados a cometer suicídio na prisão, sem ser executados em público, nem suas famílias serem implicadas.

2. Nenhum estudioso ou qualquer pessoa que der recomendações específicas para a corte imperial será morto por suas opiniões.

3. Não haverá aumento dos impostos dos agricultores.

O Imperador Taizu estabeleceu as bases de governança para a Dinastia Song através desses três votos. Os descendentes da família real Zhou, que apoiaram Song, atestaram a generosidade, eficácia e clarividência do Imperador Taizu. Ao ater-se aos votos, todos os imperadores sucessores de Song se abstiveram de matar funcionários de nível mais baixo também.

O que também é importante é o segundo voto, que proibiu a matança de estudiosos. Ele garantiu que a Dinastia Song, fundada pelo imperador Taizu, o qual era ele mesmo um guerreiro com pouca escolaridade, se tornaria um imperador registrado na história como o epítome da “regra de civilidade”.

Su Shi, cujas façanhas na poesia colocaram-no entre os gigantes literários na história chinesa, fez a corte imperial Song um alvo de sarcasmo nos seus poemas. Em qualquer outro período, ele teria sido executado e ninguém na sua família teria sido poupada. No entanto, ele só foi rebaixado e depois retomou sua carreira na hierarquia imperial.

Em comparação com os fundadores da Europa Ocidental, Han Oriental, as dinastias Tang e Ming posteriores, que foram cercadas por generais proeminentes e estrategistas, tudo o que o Imperador Taizu teve foi Zhao Pu, que não tinha o mesmo peso sequer de um assistente desses outros imperadores que fundou uma nova dinastia. O Imperador Taizu, ao invés disso, baseou-se em si mesmo. Ele colocou um fim a mais de sete décadas de turbulência em toda a vasta terra da China, provocando o “boom” durante o reinado de Jianlong (960-963 d.C.), que acabou com o reinado de três séculos da Dinastia Song.

Sima Chi disse ao seu filho Sima Guang (um historiador conhecido por escrever Espelho deAjuda aos Governantes): “A unidade de todas as partes demarcadas pelo mar, que nos trouxe um longo período de bênçãos, sem ameaças internas ou externas, é tudo por causa da justiça e magnanimidade do Imperador Taizu”.

Mais dois estudiosos de renome, Fan Zhongyan e Cheng Yi, também aplaudiram a virtude do Imperador Taizu de não matar arbitrariamente um único subordinado.

Zhu Yuanzhang, fundador da Dinastia Ming, creditou o Imperador Taizu por seguir o mandato do céu e se conformar dos desejos populares do povo, trazendo unidade e governo civil que durou mais de 300 anos e reinar com a virtude que resultou em paz e prosperidade para as gerações vindouras.

(A seção sobre os três votos secretos é adaptado de Na Dinastia Song, por Wang Fuzhi)

Fonte: Minghui.org

Categorias: Cultura

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds