O Senador Temário Mota (Pros-RR) disse nesta terça-feira (23) em Plenário que o estado de Roraima está isolado. Ele explicou que à noite não é possível entrar no Brasil, porque uma corrente na BR-174, no trecho Waimiri-Atroari, não permite a passagem do cidadão brasileiro. Ele disse ainda que não é possível entrar na  Venezuela em momento algum, e isso causa grandes prejuízos à economia do estado. Ele acusou o presidente Jair Bolsonaro de virar as costas para Roraima e lembrou que foi o estado onde o presidente foi mais bem votado.

— Eu lamento profundamente que o governo federal não olhe Roraima como um ente federativo. O povo de Roraima acreditou no presidente da República. Roraima hoje sofre a maior crise da sua história, crise social, crise política e crise econômica — queixou-se.

Telmário disse que Roraima exporta 1.500 toneladas de produtos por dia. Segundo ele, 60 dias parados geram um prejuízo de R$300 milhões.

— Hoje, conversando com os empresários do nosso estado, graças a um contato que nós tivemos, extraoficial, conseguimos que 83 carretas, com 30 mil toneladas cada uma, entrassem na Venezuela — disse.

O senador relatou mensagem recebida do embaixador da Venezuela, Alberto Castellar, garantindo que na quinta-feira (25), às 11 horas da manhã, uma comissão de autoridades venezuelanas estará na fronteira com o Brasil, na cidade de Santa Elena, para debater a abertura daquela fronteira.

Fonte: Agência Senado

Categorias: Brasil

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds