Os cientistas não deixam de se surpreender ao investigar os enigmas escondidos no universo da principal molécula da nossa biologia: o ácido desoxirribonucleico ou, simplesmente, o DNA.

Muitos pesquisadores estudam na linguagem do DNA o que acreditam ser a evidência da existência de Deus. Em contrapartida, outros usam o mesmo DNA como um argumento indiscutível de que todos os seres vivos vêm de um ancestral comum.

Os biólogos moleculares descobriram que o código do DNA e a linguagem humana não são apenas comparáveis, mas idênticos. Programas de computador especializados conseguiram através de um processo de quebrar a sequência genômica em milhões de partes, distinguir as ditas mini-sequências como “palavras” de uma enciclopédia grande.

Depois de submetê-los à lei da linguística chamada Zipf – que governa a totalidade das línguas – os cientistas descobriram que o código genético obedecia à lei da mesma maneira.

Esta lei diz que em qualquer texto, seja um livro ou um artigo, a palavra mais repetida aparecerá muitas vezes mais do que a segunda mais repetida, que por sua vez repetirá muito mais que a terceira mais repetida, e assim por diante.

O código genético parece seguir o mesmo padrão, que para muitos é a maior indicação de inteligência superior. O corpo humano e seu correspondente DNA são a maior maravilha do universo que conhecemos, um trabalho divino, apenas atribuível ao Criador.

Fonte: Agência Brasil

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds