Nova pesquisa realizada pela Universidade Queen Mary de Londres (Reino Unido) conclui que beber até 25 xícaras de café por dia não está ligado ao fato de ter artérias mais rígidas e, portanto, sofrer de doenças cardiovasculares. “O café não é tão ruim para o coração e o sistema circulatório como se pensava”, diz o estudo.

Este trabalho, apresentado no começo desse mês na Conferência da British Cardiovascular Society (BCS) em Manchester e liderado pelo professor Steffen Petersen, foi financiado pela British Heart Foundation (BHF).

As artérias levam sangue ao coração e ao restante do corpo. Se ficarem rígidas, isso pode aumentar a carga de trabalho no coração e aumentar a probabilidade de uma pessoa sofrer um ataque cardíaco ou um derrame.

O estudo, realizado com uma amostra de mais de 8.000 pessoas no Reino Unido, desacredita o trabalho anterior que afirmava que beber café aumenta a rigidez arterial. Estudos anteriores que sugeriram que o consumo de café deixa as artérias mais rígidas “são inconsistentes e podem ser limitados por menos participantes”, disse a equipe em um comunicado.

Para este estudo, o consumo foi classificado em três grupos: aqueles que bebem menos de uma xícara por dia, aqueles que bebem entre uma e três xícaras por dia e aqueles que bebem mais de três. As pessoas que consumiram mais de 25 xícaras de café por dia foram excluídas, mas o aumento da rigidez das artérias não estava ligado as pessoas que bebiam até este limite alto em comparação com aqueles que bebiam menos de uma xícara por dia.

As associações entre o consumo de café e a rigidez das artérias foram analisadas por fatores como idade, sexo, origem étnica, tabagismo, estatura, peso, quantidade de álcool ingerida, o que comiam e os que sofriam de pressão alta.

Una taza de café
Uma xícara de café

Homens, fumantes e consumidores de álcool

Dos 8.412 participantes que foram submetidos a ressonância magnética (MRI) e testes de ondas de pulso infravermelho, a pesquisa mostrou que os maiores consumidores de café eram mais propensos a ser homens, fumantes e consumidores regulares de álcool.

O Dr. Kenneth Fung, que liderou a análise de dados para pesquisa na Universidade Queen Mary, em Londres, disse: “Apesar da enorme popularidade do café em todo o mundo, relatórios diferentes podem impedir as pessoas de apreciá-lo. Embora não possamos demonstrar um nexo de causalidade neste estudo, nossa pesquisa indica que o café não é tão ruim para as artérias como sugerem estudos anteriores. ”

“Embora nosso estudo incluísse pessoas que bebiam até 25 xícaras de café por dia, o consumo médio entre o grupo com o maior consumo de café era de cinco xícaras por dia. Gostaríamos de olhar mais de perto para essas pessoas no futuro, para que possamos ajudar a aconselhar sobre os limites de segurança “, acrescentou Fung.

O professor Metin Avkiran, diretor médico associado da British Heart Foundation, disse: “Compreender o impacto do café em nosso coração e no sistema circulatório é algo que os pesquisadores e a mídia vêm desenvolvendo há algum tempo”.

“Existem vários estudos contraditórios que dizem coisas diferentes sobre o café, e pode ser difícil filtrar o que devemos acreditar e o que não devemos. Espera-se que esta pesquisa coloque alguns relatos da mídia em perspectiva, uma vez que exclui um dos possíveis efeitos prejudiciais do café em nossas artérias “, conclui.

Fonte do artigo –  20 Minutos.

Categorias: Brasil

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds