A equipe de cientistas composta pelos paleontologistas José Patricio O’Gorman e Dr. Soledad Gouiric Cavalli, entre outros, anunciou a descoberta sem predecessores, já que é a primeira do gênero localizada na Antártida.

Os restos correspondem a um espécime de plesiossauro, um antigo habitante marinho, que existia há aproximadamente 150 milhões de anos, chegando a até 6 metros de comprimento.

Ilustração Fotográfica Wikimedia Commons

O local onde foram encontrados os restos fossilizados do sáurio gigante pertence à Península Antártica, a mais de 100 km ao sudoeste da base de Marambio, local também designado como objeto de estudo que recentemente chamou a atenção dos pesquisadores por sua riqueza como sítio paleontológico.

De fato, a recuperação dos restos do animal pré-histórico foram extraídos desde o ano passado de 2016, quando foi antecipada a temporada de verão antártico, na qual também participaram os técnicos Juan José Moly e Leonel Acosta Burtlaile, além dos professores mencionados inicialmente.

O assunto deste relatório é particularmente importante porque amplia o intervalo de tempo conhecido da existência das espécies no planeta, porque o leva até 150 milhões de anos atrás, 80 milhões mais longe dos fósseis encontrados até então. Também amplia a territorialidade ocupada levando-a ao ponto mais ao sul informado até agora. Além disso, torna-se um argumento mais favorável à teoria da passagem do que naquela época que unia a África e a Antártida.

O Instituto Antártico Argentino (IAA) promoveu a logística em que se apoiou a campanha que termina com um floreio neste evento. O Dr. Marcelo Reguero, pesquisador do Museo de la Plata (MLP) e diretor das campanhas paleontológicas do IAA, ressaltou que uma grande diversidade de peixes, plantas e este plesiossauro também foram resgatados.

Dr. Marcelo ilustrou sobre o ambiente dentro do qual os plesciossauros mais provavelmente teriam se desenvolvido dizendo que “estes depósitos ricos e únicos em vertebrados marinhos jurássicos pertencem ao tempo em que a Antártida era parte do continente Gondwana e estava ao lado da Austrália, Nova Zelândia, Índia, Madagascar, África e América do Sul”.

Fonte: BLes

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds