Uma equipe de paleontologistas da Austrália descobriu um conjunto de pegadas de dinossauro de 95 milhões de anos e estão correndo para realocá-las e salvá-las de serem destruídas pelas enchentes que afligem Queensland desde um mês atrás.

Que esses detalhes estão tão bem preservados depois de 95 milhões de anos é notável“, disse Stephen Poropat, líder do projeto, da Universidade de Swinburne, segundo a ABC News.

Encuentran huellas de dinosaurios gigantes y las salvan de ser destruidas por una inundación
Os paleontólogos correm antes que a inundação chegue.

Os vestígios são as pegadas deixadas por vários animais pré-históricos, entre elas 20 de um dinossauro saurópode gigante, caracterizado por quatro patas enormes e um pescoço e cauda muito longos.

Encuentran huellas de dinosaurios gigantes y las salvan de ser destruidas por una inundación
O procedimento inclui tirar moldes dos rastros.

Também um conjunto de pegadas menores – umas 15 pegadas delicadas, cada uma com cerca de 4 ou 5 centímetros de largura – deixadas por um dinossauro do tamanho de uma galinha ou um peru que trotava a uma velocidade decente de 10 a 11 quilômetros por hora.

Encuentran huellas de dinosaurios gigantes y las salvan de ser destruidas por una inundación
Algumas das pegadas são realmente grandes.

Essas pegadas são as melhores do gênero na Austrália e sua forma pode ser distinguida de todos os vestígios de saurópodes conhecidos em todo o mundo“, acrescentou o diretor do projeto.

A área total cobre 55 metros e apenas um quarto foi realocado, por isso os pesquisadores acreditam que terão trabalho para o resto do ano.

Para David Elliott, do Museu da Dinastia dos Dinossauros da Austrália, que abrigará as pegadas, o trabalho é muito caro, “O peso total do caminho onde estavam as pegadas é de cerca de 500 toneladas e estamos transportando-a de volta ao Museu, com um trailer que carrega duas toneladas de cada vez“, esclareceu.

Nós realmente queremos preservar a integridade das pegadas na rocha, não queremos simplesmente quebrá-las e jogá-las no chão em algum lugar“, disse ele.

E como a placa de arenito é relativamente fina – “com apenas 30 centímetros de espessura” – primeiro tentou cortar sob a rocha no solo arenoso abaixo usando uma motosserra, até encontrar o procedimento correto.

Enquanto isso, Kate Jones, ministra do Turismo do estado, acredita que a descoberta e a conservação das pegadas serão benéficas para a economia da região, que foi duramente atingida pelas enchentes.

Sabemos que o povo de Winton, [a população próxima], está passando por um período difícil neste momento. Mas descobertas como essa estimularão a indústria do turismo e ajudarão a economia do interior a se recuperar da recente monção“, disse a funcionária otimista.

Ele ressaltou que Queensland, o Estado do Sol, ofereceu algumas das mais importantes descobertas de dinossauros do mundo, o que o torna único para obter esse tipo de experiências.

José Ignacio Hermosa

Fonte: BLes

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds